Sexta, 21 Julho 2017

ANIVERSÁRIOS

* Dalma Santos completou mais uma primavera na quinta-feira, dia 06 de julho. Dalma é mãe de Ederlane, Telma, Elimar e avó de Saulo Júnior. Parabéns e felicidades.

* Jussara Paiva aniversariou no sábado, dia 08 e julho. Parabéns.

* Eugênia Pereira mudou de idade no dia 01 de julho. Parabéns e muitas felicidades!

 

PESQUE E SOLTE

Inaugurado no sábado, dia 1º de julho, o Pesque e Solte Tô a Tôa, antigo Pé da Serra, que fica na Rua que liga o centro da cidade à Serra do Elefante, passando pela entrada do Campo do Guarani.

 

CONFERÊNCIA

A Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo, convida para a Pré-Conferência “O Cenário Esportivo Municipal”, que será realizada neste sábado, dia 15 de julho, com início às 8h30min, no Salão de Eventos as COENSFA. Participe!

 

SEXTA-FEIRA BOA

* A Parada Dú Lanches apresenta nesta sexta-feira, dia 14 de julho, a partir de 20h30min, o cantor Cleber Jr. Vale marcar presença.

* Dona Marlene Bar & Petiscaria convida para o show do cantor Círio (primeiro lugar na categoria Pop Rock Festival de Mateus Leme), nesta sexta-feira, dia 14 de julho, a partir de 20 horas. Boa pedida.

 

SERRA AZUL

* A Comunidade de Serra convida para a Quadrilha da Escola Estadual “Alvino Alcântara Fernandes”, que será realizada na Quadra de Esportes da Escola Municipal, neste sábado, dia 15 de julho, com o evento iniciando às 20 horas.

* Já no sábado, dia 22 de julho, tem barraquinha com música ao vivo, na Quadra de Esportes da Escola Municipal, com início às 19h30min, com a renda revertida para a Capela de São José.

 

QUADRILHA

O Arraiá do Haras Estância do Moinho (fica ao lado do Campo do Guarani), será neste sábado, dia 15 de julho, a partir das 20 horas, com quadrilha, brincadeiras, comidas típicas e muita coisa boa. A entrada é franca.

 

CÃOMINHADA

A 2ª Cãominhada organizada pelo Instituto Cãopanheiros de Mateus Leme ICML será neste domingo, dia 16 de julho com a abertura do evento às 09h30min. Às 10 horas haverá show com Cássio e às 11 horas será iniciada a cãominhada. Às 12 horas, palestra informativa com Paula Freire e logo após desfile dos cães, com a escolha dos melhores pelo público presente. O objeto do evento é de arrecadação de fundos para o registro da ONG, com a finalidade de construção de canil. Registrando ainda que às 13 horas tem show musical com Gustavo Freire.

Uma verdadeira onda de criminalidade toma conta da Vila Maria Regina, em Juatuba, assustando moradores e comerciantes da região. São muitas ocorrências registradas no bairro, envolvendo, principalmente, menores e o tráfico de drogas. Nesta semana, a Polícia Militar intensificou as operações no local, na tentativa de coibir os criminosos.

Em patrulhamento para reprimir os traficantes na Vila Maria Regina, uma equipe da Polícia Militar abordou dois indivíduos, um deles adolescente. Os rapazes portavam 43 pedras de crack, R$ 305 em dinheiro e uma porção de maconha prensada. Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia Regional, em Betim, onde foram adotadas as medidas cabíveis a cada caso. 

Em outra ação, a PM apreendeu dois menores, ambos de 16 anos, acusados do assassinato de um outro rapaz, no bairro. De acordo com o depoimento de um deles, a vítima foi atraída a uma lagoa e surpreendida com vários golpes de barra de ferro, além de pedradas. Em seguida, os jovens esconderam o corpo em uma vala, parcialmente coberto de água e terra. A suspeita é de que o crime tenha sido motivado por desentendimento devido ao comércio de entorpecentes.

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais – DEER/MG – já instalou 348 radares nas estradas mineiras. Nesta terça-feira, 11, outros 18 equipamentos começaram a operar no estado. Desses, três estão na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH. 

Um deles está na LMG-808, no km 6. Ainda na RMBH, outros dois foram colocados na MG-435, em Caeté. Na rodovia, os aparelhos estão nos kms 12,2 e 13,9. No Vale do Rio Doce, sete aparelhos entraram em operação. Desses, dois foram colocados na MGC-120, nos kms 212,3 e 223,2, em São Pedro do Suaçuí. Na LMG-758 foram três. Eles estão nos kms 56,5, 67,6 e 67,8. Na MG-232, em Santana do Paraíso, os controladores de velocidade estão nos kms 17,7 e 17,9. 

Em Nova Era, na Região Central de Minas Gerais, dois aparelhos foram instalados nos kms 460,9 e 466,8 da MGC-120. Na mesma rodovia, outro equipamento está no km 557,5, em Rio Doce, na Zona da Mata. Na mesma região, a BR-482 recebeu um radar no km 18,9, em Espera Feliz. Já na LMG-838, o trecho fiscalizado está no km 19,4, em Luisburgo. 

Os equipamentos já estavam funcionando em modo educativo. Porém, nesta semana passaram a multar os motoristas infratores. Segundo o DEER, os trechos foram sinalizados com placas de velocidade máxima permitida, variando entre 40 e 60 km/h.

Três pessoas morreram em um acidente na MG-050 entre Mateus Leme e Juatuba, na tarde de sábado, 09. De acordo com a ocorrência registrada pela Polícia Militar Rodoviária, com base em depoimentos de testemunhas, o motorista de um Fiat Tempra perdeu o controle do veículo na altura do Km 61, capotou e invadiu a contramão, atingindo um Ford Fiesta que seguia na direção oposta. 

Ainda de acordo com os relatos, o condutor estava em alta velocidade. Com o impacto, dois homens e uma mulher morreram que estavam no carro morreram no local e outros passageiros ficaram feridos, sendo socorridos junto de outros dois ocupantes do Fiesta, que também tiveram ferimentos. 

O Tempra transportava seis pessoas, excedendo a capacidade máxima. Ainda de acordo com a Polícia Militar Rodoviária, os dois automóveis circulavam com a documentação atrasada e foram recolhidos para o pátio do Departamento de Trânsito de Minas Gerais – Detran/MG. A rodovia precisou ficar interditada no sentido Belo Horizonte até o início da noite.

Investigações da Polícia Civil de Minas Gerais – PCMG – resultaram na prisão de oito pessoas que integravam uma organização criminosa suspeita de aplicar golpes em vários estados do país. Entre os crimes estão fraudes na venda de veículos e falsos empréstimos. A operação recebeu o nome de “Simulation” e culminou também em duas conduções coercitivas e 13 mandados de busca e apreensão cumpridos.  Estima-se que cerca de 100 pessoas foram lesadas, gerando um lucro de R$ 2 milhões para o bando. 

Entre os presos estão os irmãos Carlos Francisco Gomes, 40 anos; João Francisco Gomes, 45, e Marizan Francisco Gomes, 51. A esposa de João, Romária Flávia de Oliveira, 30, e a companheira de Carlos, Janaine Ferreira da Silva, 31, também foram presas, além de Elisson Euclides Braga, 32; Walter Sérgio Matos da Silva, 45, e Jakeline Aparecida Pereira, 32. Foram conduzidos coercitivamente Eduardo Silva do nascimento, conhecido como Dudu, 38, e Emerson Ribeiro da Silva, 41.

As apurações tiveram início há cerca de cinco meses quando uma das vítimas procurou a Polícia Civil para relatar que tinha caído em um golpe. Os estelionatários anunciavam o veículo em um site de vendas, o interessado entrava em contato com o vendedor e ele contava uma história - de que já tinha quitado 48 prestações e que ainda faltavam 12, mas que o banco tinha recolhido o carro. A história era de que teria sido feito um acordo para pagar um valor bem abaixo do devido, mas que esse pagamento deveria ser feito em um prazo curto. O golpista passava o telefone de uma empresa e o atendente confirmava a veracidade das informações e emitia um boleto para o pagamento. O dinheiro caía na conta de um ‘laranja’, que depois dividia o montante. 

Em outra modalidade, a quadrilha oferecia, na internet e em jornais, empréstimos para pessoas com o nome negativado. Para concretizar o negócio, a vítima teria que depositar a quantia de 10% do valor a título de seguro. E como de costume, após o depósito, os criminosos não mais atendiam ao telefone.

Promessa antiga para melhorias na segurança pública de Juatuba, a implantação do projeto “Olho Vivo” começou a ser concretizada nesta  quinta-feira, 13, com a instalação das primeiras câmeras, que vão monitorar a área central da cidade. A medida é alvo de cobranças da população, principalmente entre os comerciantes, já que a vigilância eletrônica  garante resultados expressivos na queda dos índices de criminalidade em vários municípios, conforme levantamentos já apresentados pela própria Polícia Militar. 

Com a violência crescente em Juatuba, há grande expectativa em torno do funcionamento dos equipamentos. Mas, o sistema deve passar ainda por testes e alguns ajustes antes de ser colocado em operação. A administração municipal, responsável por implantar o projeto, viabilizado por parcerias com a PM, a Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL – e uma grande empresa, espera concluir todo o processo até dezembro de 2017. 

O monitoramento será feito por cinco câmeras instaladas nas duas avenidas de acesso ao Centro da cidade. O próximo passo, em andamento, é a contratação de empresas que ficarão responsáveis pelo acompanhamento e gravação das imagens, de uma sala instalada no Batalhão da Polícia Militar, que terá mais condições para dar agilidade ao atendimento às ocorrências. 

A expansão do projeto para outras áreas de Juatuba está sendo estudada. Os equipamentos instalados nesta primeira etapa foram adquiridos pela Tiberina, em contrapartida à concessão de um terreno do Município à empresa. A Prefeitura, por sua vez, ficou encarregada da mão de obra para instalação dos aparelhos e das demais providências para que sejam colocados em funcionamento. 

A segurança pública é uma das  grandes preocupações da comunidade hoje e a necessidade de providências para melhorias no setor tem sido abordada com frequência em reuniões entre autoridades, lideranças políticas e empresariais.

A sífilis voltou a ser preocupação dos setores de saúde em todo o país. A doença que há anos estava controlada é agora epidemia nacional. Especialistas acreditam que os índices têm relação com os novos hábitos dos jovens, principalmente, pela falta de uso do preservativo durante relações sexuais. Em 2010, o Ministério da Saúde firmou obrigatoriedade na transferência de dados dos hospitais sobre a doença. A partir daí, entre 2014 e 2015 foram notificados 228 mil novos casos no país, aumento de quase 32%.

Em 2017, Minas Gerais registrou 3.729 ocorrências da sífilis, sendo 1.357 em gestantes e 710 congênitas, aquelas adquiridas durante a gestação ou no primeiro mês de vida. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde. Em Mateus Leme, é preocupante o número entre mulheres grávidas, que praticamente dobrou.  No primeiro semestre de 2017 já foram feitos 14 registros, enquanto em 2016 houve apenas seis. A sífilis congênita também teve aumento: o Município contabilizou sete contaminações neste ano e apenas um no anterior. Para os casos de tipificação não especificada houve queda de 12 para quatro.

Como medida de prevenção, o Governo do Estado enviou nota técnica às unidades de saúde com orientações sobre a importância do tratamento rápido da doença e atenção ao quadro do paciente, especialmente, os cuidados com a aplicação da penicilina. O medicamento torna o tratamento simples, e quanto antes descoberta a enfermidade, mais leve é a dose administrada. 

Entretanto, até 2015 muitas unidades básicas de saúde se recusavam a aplicar a penicilina, pois era proibida a utilização do medicamento em locais que não possuíssem estrutura para evitar um choque anafilático. Esse medo persiste em muitas equipes médicas, e por isso, o Estado decidiu orientar os profissionais, contribuindo para o controle da epidemia a partir da informação.  

 

A doença

Como doença sexualmente transmissível, a sífilis pode ser contraída durante o ato sexual sem proteção, no parto ou gestação, ou por contato com sangue contaminado. A identificação da enfermidade pelo próprio paciente é dificultada, pois o primeiro estágio é rápido e facilmente confundido com males mais brandos. Inicialmente, aparece como uma ferida, na maioria das vezes indolor, nos órgãos genitais, mas desaparece sozinha após poucos dias. 

Na segunda fase, o paciente pode apresentar feridas ou manchas avermelhadas pelo corpo, podendo ser os sintomas confundidos com uma alergia. A terceira etapa é a mais perigosa, uma vez que é quando a bactéria fica reclusa, podendo durar até 40 anos. A doença já não é mais transmitida e não traz danos ao paciente até que chega ao estágio quatro, o mais agudo, que pode provocar úlceras e degeneração óssea, por exemplo.

 

Teste rápido

Visando a ampliação do acesso ao diagnóstico o paciente poderá ser encaminhado para a realização do teste rápido, exame baseado na presença de lesões típicas na pele e mucosas disseminadas, além da coleta do chamado líquido cefalorraquidiano.

A pessoa infectada adquire o anticorpo, mas não a imunidade. Os exames são realizados por meio da punção venosa e/ou coleta em polpa digital. Esses testes são de fácil execução: a leitura simples possibilita a investigação da sífilis em locais sem infraestrutura laboratorial e podem gerar resultados em até 30 minutos.

Depois de uma semana tumultuada em Brasília, com a votação e aprovação da Reforma Trabalhista pelo Senado, os olhos do país estão voltados agora à denúncia contra o presidente Michel Temer, que deve chegar em breve ao plenário da Câmara. Até o momento, apenas oito parlamentares mineiros assumem que votarão contra a admissibilidade das acusações da Procuradoria-Geral da República. Entre eles, está o deputado federal Diego Andrade, de família influente na política de Juatuba. 

Conforme declarações do parlamentar, ele acredita que um possível processo para retirar Temer do cargo atrapalharia o andamento de propostas importantes para o Brasil. “Não defendo o governo, mas acho que atrasaria o crescimento, com prejuízos para a população brasileira”, afirmou Andrade.

Na época da polêmica votação da Reforma Trabalhista, na Câmara, em abril, o deputado de Juatuba não saiu em defesa dos principais interessados na questão, os trabalhadores. Ele deixou o plenário no momento em que o projeto foi para a pauta sob a alegação de que precisava atender ao telefone. E também está entre os favoráveis à Reforma da Previdência.

A equipe do “Viação Cipó”, da TV Alterosa, esteve em Mateus Leme na terça-feira, 11, para gravação de um programa sobre a cidade. O prefeito Júlio Fares recebeu o apresentador Otávio Di Toledo, que percorreu os pontos turísticos. Acompanhado da presidente da Associação dos Amigos da Serra do Elefante – AASE -, Cleide Nilza Cândido, Toledo visitou o principal patrimônio natural do município e conheceu também uma guloseima tradicional, o biscoito de amendoim com rapadura, receita de Elizabete Celestino Peixoto. A expectativa é de que a atração seja veiculada na segunda quinzena de agosto.

O presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Ambiental – Codema – de Juatuba, Heleno Maia, decidiu, no fim de junho, iniciar, por conta própria, um trabalho de monitorar as atividades de empresas e estabelecimentos comerciais de Juatuba. “Um pente fino, todas as irregularidades serão corrigidas, nada vai passar sem vistoria”, avisou, em postagem na página do órgão consultivo e deliberativo, na rede social Facebook. Poucos dias depois, a operação, batizada por ele de “Revisar”, já causa controvérsia pela maneira como foi conduzida logo de início. 

No começo de julho, o Codema, por meio do dirigente, acionou a Polícia Militar de Meio Ambiente e esteve na sede da Tiberina, localizada às margens da BR-262, nas imediações do bairro Serra Azul, sob a alegação de que pretendia averiguar uma rede de captação de esgoto. O ambientalista reuniu o colegiado na quinta-feira, 06, apresentou o auto de fiscalização, a partir do qual, segundo ele, seria cassado o alvará de funcionamento e localização da empresa, por falta de licenciamento. 

Em conversa com a reportagem, Heleno Maia afirmou que a diretoria da Tiberina seria notificada na manhã desta quinta-feira, 13, a paralisar as operações até serem resolvidas as supostas pendências junto ao Estado. O presidente do Codema abordou ainda a intenção de protocolar uma representação junto ao Ministério Público e publicar o relatório no Diário Oficial do Município. 

A movimentação do Codema pela suspensão das atividades da empresa causou alarde na cidade, principalmente por causa do receio da população em relação ao impacto das medidas anunciadas por Maia para a economia. Instalada em uma área de aproximadamente 49 mil metros quadrados, doada pela Prefeitura, em 2013, quando começou o projeto de instalação em Juatuba, a Tiberina opera em três galpões e além de ser classificada no primeiro lugar em arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços – ICMS – no município, gera hoje cerca de 250 empregos diretos. O grupo produz peças para a indústria automotiva e entre os principais clientes estão gigantes como a Fiat, Jeep e Iveco. 

Diante da gravidade da situação, o JORNAL DE JUATUBA E MATEUS LEME procurou também a administração e a direção da empresa para esclarecer os fatos. Em meio às apurações, ficou claro o “atropelo” da lei municipal n.º 604, de 18 de outubro de 2006, que dispõe sobre as políticas de proteção do Meio Ambiente. O artigo 49º da referida legislação, “a fiscalização e o controle ambiental das atividades e empreendimentos serão realizados pelo órgão executivo Municipal de Meio Ambiente, no exercício de seu poder de polícia, sem prejuízos das ações de competência da União e do Estado”. Portanto, esse tipo de ação não cabe ao Codema, que é consultivo e deliberativo. A entrada nas dependências das atividades e empreendimentos é franqueada aos servidores do Município devidamente credenciados, no caso, pela Secretaria de Meio Ambiente. 

A reportagem entrou em contato com o advogado da Tiberina, Geraldo Antunes da Conceição, especialista em Direito Ambiental. Ele sustentou que a empresa está legalmente amparada, em todos os aspectos. “Seguimos todas as normas e determinações do órgão executivo, desde que começamos a operar em Juatuba, e nos mantemos rigorosamente em dia com nossas obrigações. O licenciamento foi devidamente solicitado, no prazo correto, e é realmente um processo demorado, mas tudo está em conformidade com a Superintendência Regional de Meio Ambiente Central, responsável pela Região Metropolitana, e que na semana que vem, quarta-feira, 19, virá fazer uma vistoria técnica para que seja firmado um Termo de Ajustamento de Conduta, um TAC, que vai amparar as operações da Tiberina até que todos os procedimentos da licença estejam concluídos”, garantiu.

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE