Quinta, 16 Agosto 2018

Um dos proprietários teria que desembolsar o valor de um carro novo para retirada do bem

De acordo com informações apuradas pela reportagem junto ao Departamento de Trânsito de Minas Gerais – Detran/MG – existem hoje 381 veículos em pátios licenciados pelo órgão, só em Juatuba. Alguns deles, há mais de cinco anos. Um dos proprietários teria que desembolsar R$ 57.233,30 para retirar o bem, apreendido no dia 20 de fevereiro de 2013, em um estabelecimento na região central. Com esse montante, seria possível, por exemplo, efetuar a compra de um carro 0 km.

A situação é parecida em Mateus Leme, onde 355 exemplares estão nos espaços credenciados pelo Detran, vários desde 2011. Chama a atenção o caso relacionado a um automóvel em nome de um banco, com valor previsto de R$ 70.552,58 para que seja recuperado pelo dono. Várias outras instituições financeiras, de grande e pequeno porte, acumulam dívidas altas junto ao Detran. Nos dois municípios, pelo menos mais 14 organizações devem entre R$ 10 mil e R$ 48 mil. Outras possuem débitos menores, mas que já se aproximam da casa dos R$ 10 mil.

Os veículos acabam leiloados pela Justiça, se não são retomados pelos proprietários, após determinado período. A medida visa arrecadação de receita para cobrir as despesas e liberar espaço para novas apreensões, provenientes de descumprimento da lei e ainda daqueles que são localizados pelas autoridades policiais depois de roubos/furtos.

A estimativa de custos é liberada pelo Detran, a partir do acesso aos dados registrados em www.detran.mg.gov.br/veiculos/ veiculos-removidos. Basta informar a localidade e a placa.

Versão Digital da CNH

Está disponível para todos os condutores de Minas Gerais a versão digital da Carteira Nacional de Habilitação - CNH-e -, que armazena todas as informações do documento impresso, garantindo a autenticidade. A CNH-e só pode ser gerada para quem possui a última CNH impressa, que conta com um QR Code, emitidas a partir de maio de 2017. A migração para o novo sistema é gratuita e opcional.

 A CNH digital funciona por meio de um aplicativo de celular, é acessível offline, sem necessidade de conexão Wi-Fi ou dados móveis habilitados. O motorista deverá ficar atento ao funcionamento do smartphone, já que, para efeitos de fiscalização, se o aparelho estiver descarregado, será considerado que ele não apresentou documentação. Nesse caso, será autuado com base no artigo 232 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), “Conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório”, que gera infração leve, com três pontos, multa de R$ 88,38 e retenção do veículo.

Somente um dispositivo poderá estar conectado à CNH Digital, não sendo possível o acesso por meio de um equipamento que não esteja vinculado ao cadastro do condutor no Denatran. Em caso de perda ou furto/roubo, o condutor deverá bloquear a CNH-e no Portal de Serviços do Denatran. É possível também habilitar o novo celular para o qual a CNH será transferida.

Quem tem uma carteira sem QR Code pode solicitar a segunda via do documento físico ou a renovação dele, se o mesmo estiver próximo ao vencimento. Para ter acesso a CNH-e, o motorista deverá fazer primeiro um cadastro no site do Departamento Nacional de Trânsito – Denatran - e depois procurar a unidade do Detran da cidade.

  Juatubense alcança a 17ª posição após derrotar outro brasileiro

O atleta juatubense Ícaro Miguel Martins Soares está colecionando vitórias no Taekwondo. A última delas, no fim de semana passado, quando conquistou o primeiro lugar do pódio, no Open da Argentina, competição que valia dez pontos no ranking mundial e olímpico. Com o resultado, depois de derrotar outro brasileiro, chamado Lucas Oliveira, o jovem de Juatuba alcançou a 17ª posição entre os melhores do mundo.

Recentemente, Ícaro ganhou medalha de ouro no Campeonato Panamericano de Taekwondo, torneio aberto, e prata, no fechado, após confrontos com representantes do Chile, Estados Unidos e México. As lutas foram na cidade de Spokane, no estado de Washington, EUA.

O time de vôlei da Escola Estadual Elias Salomão se destacou novamente no cenário esportivo, dessa vez nos Jogos Escolares de Minas Gerais - Jemg - de 2018. Entre os dias 30 de julho e 04 de agosto, os atletas disputaram a última etapa da competição. E subiram ao pódio, com o primeiro e terceiro lugares na modalidade.

Assim, a equipe do Módulo II (15 a 17), voltou para a casa com o ouro, conquistado por formada por Igor Nunes, Igor Ramos, Júlio, Alex, Zé Geraldo, Jardel, Adriano, Gabriel, Moisés, Rayan, Luiz e Eduardo. Os estudantes da faixa etária entre 12 e 14 anos, Yago, kelvyn, Taylor, Isaque, Rhuan, João Vítor, Rodrigo, Henrique, Pedro Romero, Érick, Kaike e Gabriel, ganharam o bronze. Os técnicos foram William do Prado Ramos e Geraldo Gorgozinho.

O prefeito Júlio Fares recebeu os “Meninos do Vôlei”, no gabinete, nesta quinta- -feira, 09, para homenageá-lo. “Eles são motivos de muito orgulho para a nossa cidade. É essa a juventude que queremos, com garotos empenhados na conquista de seus ideais, disciplinados e ávidos por construir um futuro de sucesso e com qualidade de vida”, comentou o chefe do Executivo.

Terá início no próximo dia 27, em Mateus Leme, a Campanha de Vacinação Antirrábica. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é de imunizar aproximadamente nove mil cães e gatos, na área urbana e na zona rural. De acordo com informações da Prefeitura, a mobilização será levada a todos os bairros, distritos e povoados.

As equipes começarão os trabalhos nas comunidades de Serra Azul, Gordos e Freitas. Até 08 de setembro, os agentes percorrerão as regiões da cidade, com o objetivo de ampliar a cobertura e garantir a prevenção contra a raiva.

A vacina protege contra a doença e evita a transmissão aos seres humanos. A enfermidade pode afetar o sistema nervoso central e evoluir para óbito. Não há contraindicações, mas existem ressalvas em relação ao comportamento da fêmea prenhe, que pode dificultar a aplicação. A recomendação, para evitar riscos, que incluem até a perda dos filhotes, é para que os donos aguardem o fim da gestação.

Entidade realiza reunião com representantes de órgãos públicos para discutir ações preventivas

As principais questões referentes à segurança das barragens e os procedimentos necessários para a evacuação de comunidades, em casos de acidentes, foram os assuntos tratados pela Associação das Mineradoras da Serra Azul - Amisa – durante reunião com integrantes de órgãos federais, estaduais e municipais. O diretor técnico Jorge Alexandre Alves, da Fire & Rescue, consultoria contratada pela entidade, representada pela ArcelorMittal, Minerita e Mineração Usiminas, conduziu a apresentação. Ele destacou o planejamento e o engajamento do poder público e da sociedade nas ações propostas pelas empresas como fatores essenciais para o alcance dos resultados projetados.

 O chefe de fiscalização do Departamento de Produção Mineral – DNPM -, Wagner Araújo Nascimento, esteve presente e salientou a importância da união de esforços em prol da população. “No que diz respeito à prevenção, estamos passando por um momento em que o trabalho desenvolvido hoje será referência no futuro”, comentou. O argumento foi endossado pelo presidente da Amisa, André Chaves de Andrade, que abordou a necessidade do diálogo e transparência. “Estamos percorrendo todos os pontos de prevenção necessários e acreditamos na união e proximidade dos atores como elementos fundamentais para nossa atuação”, afirmou.

 Além do DNPM, Semad e empregados das empresas envolvidas, também participaram da reunião os representantes da Polícia Civil, Autopista Fernão Dias, Companhia de Saneamento de Minas Gerais - Copasa -, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Saúde de Mateus Leme e Guarda Municipal, Defesa Civil e Secretarias de Infraestrutura, Saúde e Meio Ambiente de Itatiaiuçu.

Dívida do Estado complica cada vez mais a situação dos municípios

 

A administração de Mateus Leme enfrentou dificuldades neste mês para quitar os salários dos educadores. O motivo, mais uma vez, foi o descumprimento do compromisso governo de Minas Gerais em relação aos repasses constitucionais, no caso, dos valores referentes ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica - Fundeb.

A princípio, haveria atraso significativo dos pagamentos, que seria feito apenas no dia 13 de agosto. No entanto, a Prefeitura conseguiu remanejar mais de R$ 767,5 mil em recursos próprios para garantir os depósitos dos vencimentos dos servidores da área, feitos nesta quinta-feira, 09.

 Somente em valores do Fundeb, o Estado deve a Mateus Leme cerca de R$ 2,3 milhões. O total de débitos chega a quase R$ 9,5 mi, incluindo a cota- -parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - ICMS -, e o transporte escolar, conforme apurado pela reportagem.

Os últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados - Caged -, referentes a junho, divulgados pelo Ministério do Trabalho, apontaram Juatuba e Mateus Leme em situação desfavorável na geração de emprego. Depois de uma fase de aquecimento da economia e aumento do número de vagas, as duas cidades tiveram saldo negativo em relação à abertura de oportunidades no mercado.

 Em Juatuba, foram contabilizadas 105 admissões, porém, 116 trabalhadores foram desligados. Na indústria, que liderou o ranking de demissões, 48 profissionais perderam os postos que ocupavam. O comércio demitiu 24 pessoas e o setor de serviços, 37, enquanto a construção civil manteve estabilidade, com seis demitidos e seis contratados.

Mateus Leme teve desempenho pior, com 192 desligamentos e 157 admissões, em junho. Somente na categoria dos industriários foram 108 cortes, para 69 novos empregos com carteira assinada. A construção civil demitiu 26 e contratou 13, enquanto o segmento de serviços desligou 34 e admitiu 27. O comércio garantiu saldo positivo, com 35 contratações e 17 demissões.

Falta de investimentos, cobranças indevidas e reivindicações por melhorias são os destaques da pauta

 

Os transtornos enfrentados pelos moradores das cidades que mantêm contrato com a Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa -, caso da população de Juatuba e Mateus Leme, estiveram em pauta durante audiência pública na Assembleia Legislativa, nesta semana. A reunião, convocada pela Comissão de Agropecuária e Agroindústria, foi realizada na terça-feira, 07, e evidenciou a precariedade dos serviços prestados pela estatal.

Entre os assuntos discutidos, a falta de investimentos em obras para abastecimento de água e tratamento de esgoto, além de retrabalho e desperdício de recursos públicos, motivados por intervenções mal planejadas. As cobranças consideradas indevidas também foram destaque. Participaram do debate prefeitos e vereadores de mais de 20 municípios. Convocada para prestar informações, a presidente da Copasa, Sinara Inácio Meireles Chenna, não compareceu, sob a justificativa de que se recupera de uma cirurgia. Ela designou o diretor operacional, Frederico Delfino, para representá-la.

Reivindicações por melhorias ocuparam a maior parte do encontro. Vários gestores e parlamentares também citaram ações judiciais movidas pelas prefeituras contra a empresa e as comissões instauradas para apurar as possíveis irregularidades. A Copasa foi acusada de descumprir os termos contratuais das concessões. Deputados afirmaram que a situação exposta é comum no estado e creditaram as pendências à priorização dada à distribuição de dividendos aos acionistas da Copasa, em detrimento da qualidade dos serviços prestados.

Problemas em Juatuba e Mateus Leme

 As constantes reclamações sobre a qualidade dos serviços prestados pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa – levaram a Câmara de Mateus Leme a acatar, em março passado, o requerimento pela abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI. Além do aspecto turvo da água fornecida, por longos períodos, moradores de várias regiões da cidade e, especialmente de Azurita, queixam da falta do recurso, às vezes por dias seguidos.

Outra possível irregularidade a ser verificada é referente à cobrança da taxa de esgoto, que em diversos pontos é apenas coletado, sem a cobertura de 100% do tratamento. Desde agosto do ano passado, a tarifa é de 90% sobre o consumo mensal. Há denúncias de que a concessionária continua a despejar dejetos nos ribeirões. Também é alvo de questionamentos a falta de manutenção da pavimentação das ruas, após obras realizadas pela estatal. Cristiano de Oliveira foi nomeado presidente da CPI, que tem José Ronaldo como relator e José Edson dos Santos, o “Edinho do Som”, na composição. Mas, até o momento, não há informações sobre o andamento dos trabalhos.

Em Juatuba, por meio do trabalho de geoprocessamento implementado pela Prefeitura, ficou constatado que os serviços de saneamento básico ainda não alcançam praticamente 90% da cidade. Os índices são assustadores em relação ao tratamento do esgoto, 3,44% do total coletado. A administração começou a agir em busca de mudanças para essa realidade, a partir do desenvolvimento de projeto que visa a criação do plano municipal, que dará as diretrizes para a execução das obras necessárias, visando ampliar o atendimento e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida da população.

A prefeita Valéria Aparecida dos Santos e o secretário de Planejamento e Coordenação, Júlio Cézar Gomes, se reuniram nesta semana com representantes da Fundação Nacional de Saúde - Funasa -, e da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário de Minas Gerais - Arsae/MG. O objetivo dos gestores é de levantar recursos para a área. No entanto, até o fechamento desta edição, a reportagem não teve acesso aos resultados do encontro.

Conta fica mais cara

Desde 1º de agosto, as contas dos consumidores da Companhia de Saneamento de Minas Gerais – Copasa -, estão, em média, 4,31% mais caras. O índice foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário Estado. Conforme as definições da revisão realizada em 2017, que gerou mudanças na estrutura tarifária, a fatura aumenta em cada faixa de consumo, de acordo com os recursos hídricos utilizados nas categorias residencial, comercial, industrial ou pública. Também foram alterados os impactos das tarifas de esgoto coletado e tratado. O primeiro passou a representar 37,5% em relação ao valor da água e o segundo 95%.

 Com isso, usuários da primeira faixa, que consomem 10 m³ (10 mil litros) por mês, deixaram de pagar R$ 68,41 e passaram a arcar com R$ 72,93, um aumento de R$ 4,52. Já os moradores com o mesmo perfil de consumo, mas cadastrados na Tarifa Social, que tinham despesas de R$ 32,71, receberão fatura mensal de R$ 34,95, o que representa 52% a menos da taxa normal. A Arsae definiu que os inscritos no Cadastro Único para programas de transferência de renda pelo governo federal e com renda per capita mensal familiar menor ou igual a meio salário mínimo não perdem mais o benefício por inadimplência.

A Igreja Católica celebra em agosto a Semana Nacional da Família, idealizada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. O tema escolhido para este ano destaca o evangelho. Para marcar as comemorações, a Paróquia de São Sebastião, de Juatuba, elaborou uma programação especial, que começará neste sábado, 11, com missa de abertura às 20 horas, na Matriz. A equipe de acolhida contará com membros da pastoral e ministros.

No domingo, 12, às 19h, haverá recitação do terço da misericórdia, na comunidade Nossa Senhora Aparecida, no Canaã. Na segunda-feira, 13, os ritos terão início às 18h30, no Cidade Nova I. Na terça-feira, 14, os devotos se reunirão no Satélite e está prevista a venda de comidas típicas, após a liturgia. O grupo Filhos de Maria participará.

Quarta-feira, 15, o encontro será na Capela São Cristóvão, a partir das 18h, e já na quinta- -feira, 16, a celebração eucarística está marcada para 19h, na Matriz, depois da benção do Santíssimo, às 18h45. O templo receberá também os fieis para a oficina de oração, na sexta-feira, 17, 18h30, e missa, no sábado, 18, 20h, seguida de apresentação da Corporação Musical Imaculada Conceição e barraquinhas, com renda revertida para a festa do padroeiro, São Sebastião.

 No encerramento, domingo, 19, celebração eucarística de Assunção de Nossa Senhora, às 08h. Na ocasião, será ministrada a benção de envio para as famílias e, para finalizar, confraternização com um café e performance dos integrantes do “Unidos na Capoeira”.

A Diocese de Divinópolis, da qual fazem parte as paróquias de Juatuba e Mateus Leme, deu início, em 1º de agosto a uma mobilização contra a legalização do aborto no país. A iniciativa é uma forma de repúdio às discussões em andamento no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal – STF -, sobre a possibilidade de permissão aos processos abortivos até a 12ª semana de gestação.

 

As medidas adotadas na região estão em consonância com a nota pública divulgada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB -, solicitando que os diocesanos, assim como os leigos, se posicionem contra o projeto de lei. O primeiro ato foi durante a Missa da Família, presidida pelo padre Chrystian Shankar. A agenda seguiu com celebração eucarística ministrada por Dom José Carlos Souza Campos. Ele também se manifestou por meio de vídeo, veiculado na internet. Já na manhã de sábado, 04, os católicos se reuniram na Praça do Santuário, para um protesto.

 

SUGESTÃO DE MATÉRIA

EDIÇÃO EM PDF ONLINE